Home » Destaques » A Nova Música Gospel

A Nova Música Gospel

A Música Gospel Perdeu a Qualidade?

No âmbito artístico o “menos é mais”. Embora muitos críticos não gostem desse jargão, existe sim uma linha tênue entre o brega e o exagero. Ou seja, o moderno, na maioria das vezes, é tão simplório quanto antagônico, enquanto o espalhafatoso é patético.

No caso da atual música gospel prevalece o cênico, o que não é demérito, mas diminui gradativamente a qualidade das composições. Nesse tipo de música, talvez a reflexão seja o menos importante, basta se entregar ao transe provocado pelo ensurdecedor  barulho dos instrumentos e pelas explosões de gatilhos mentais.

Segunda o autor Marco Aurélio Padovan Junior em “Compêndio De História Da Música Geral E Brasileira”, certas músicas caracterizadas em mantras, rezas e transes, existem desde os primórdios e eram usadas em forma de rituais místicos, logicamente sem nenhum apelo teológico.

Alguns mitos narram que a música teria sido um presente dos deuses, entristecidos com o silêncio no mundo dos humanos. (ALENCAR, Valéria Peixoto de. A Música como Parte do Ritual Religioso. Disponível em <goo.gl/MMvDWF>. Acesso em 11 ago. 2016).

A presença do misticismo na história da música é latente. Numa percepção lógica e racional, a música influencia não só o corpo, mas, principalmente a mente. Desse modo, ela pode oferecer benefícios e malefícios ao cérebro, influenciando não só quem a executa, como também quem a ouve.

O efeito anestésico causado por esse tipo de música atualmente popular entre os jovens neopentecostais não convence. Como qualquer transe psíquico, o efeito dura pouco podendo causar malefícios ao cérebro, fazendo com que o corpo se submeta às emoções, prevalecendo à vontade humana e não do espírito. Em outras palavras, nada do que acontece no transe causado por essas músicas tem a ver com a manifestação do Espírito Santo. Portanto, chega-se a conclusão que este tipo de música trás a alienação e afasta os jovens do verdadeiro sentido bíblico e litúrgico da adoração a Deus.

Fontes:

AURÉLIO, Marco. Compêndio De História Da Música Geral E Brasileira. São Paulo: Clube de Autores. 2016.

ALENCAR, Valéria Peixoto de. A Música como Parte do Ritual Religioso. Disponível em < goo.gl/MMvDWF>. Acesso em 11 ago. 2016

LIMA. Patrícia; MARIA. Rosana. Efeitos cognitivos e fisiológicos dentro da mú-sica. Disponível em: <http://musicaeadoracao.com.br/21654/musica-e-cognicao>. Acesso em 15 ago. 2016.

Fgn Designer

 

Comente!

A Nova Música Gospel Reviewed by on . No âmbito artístico o "menos é mais". Embora muitos críticos não gostem desse jargão, existe sim uma linha tênue entre o brega e o exagero. Ou seja, o moderno, No âmbito artístico o "menos é mais". Embora muitos críticos não gostem desse jargão, existe sim uma linha tênue entre o brega e o exagero. Ou seja, o moderno, Rating: 0
scroll to top